BIOMA

     É uma paisagem natural com larga distribuição geográfica. Cada bioma apresenta fauna e flora característica, produto das condições climáticas.

Biomas: Terrestres

 

Biomas Terretres

Os biomas terretres, estão sujeitos a variações de temperatura, luminosidade, umidade, intensidade e direção dos ventos. Estes fatores, consequentemente, influenciam na fauna e flora existente.

 

  • Tundras:

Localizadas em altas latitudes do Alasca, Canadá, em partes da Europa e da Ásia. A precipitação pluviométrica é baixa; o solo é pobre  em nutrientes tm uma camada permanente congelada. A topografia(condições que um terreno possui) favorece o nascimento e desenvolvimento de lagoas razas,  onde  estabelessem-se musgos, líquens, algumas gramíneas e arbustos; entre os animais  destacam-se raposas, áves migratórias e o boi almiscarado.

 

  • Taigas(Ou Florestas conífras):

Encontradas ao sul das Tundras, em regiões da Américado Norte, Europa e Ásia. Invernos rigorosos, verões mais quentes e longos do que nas Tundras; a pluviosidade e o solo congela-se parcialmente. Há musgos, samambaias e pequenos arbustos.Durante as estações frias, as plantas ficam impossibilitadas do solo, fenômeno  denominado seca fisiológica. Entre os animais, estão o alce, o lince, aves migradoras, répteis e anfíbios.

 

  • Floresta Temperada(Ou Folhas decíduas):

Encontradas no nordeste e meio oeste dos EUA(Estados Unidos) , pares da Europa e da China; apresntam quatro estações bem definidas. A superfície do solo é rica em matéria orgânica; as plantas perderam as folhas no outono, sendo por isso denominadas caducifólias.

Biomas

 

 

 Por Camila Conceição Faria
É uma unidade biológica ou espaço geográfico caracterizado de acordo com o macroclima, a fitofisionomia (aspecto da vegetação de um lugar), o solo e a altitude específicos. Alguns, também são caracterizados de acordo com a presença ou não de fogo natural.
A palavra bioma (de bios=vida e oma=grupo ou massa) foi usada pela primeira vez com o significado acima por Clements (ecologista norte-americano) em 1916. Segundo ele a definição para bioma seria, “comunidade de plantas e animais, geralmente de uma mesma formação, comunidade biótica”.
Não existe consenso sobre quantos biomas existem no mundo. Isso porque a definição de bioma varia de autor para autor. Mas, em geral, são citados 11 tipos de biomas diferentes que costumam variar de acordo com a faixa climática. Por exemplo, o bioma de floresta tropical no Brasil é semelhante a um bioma de floresta tropical na África devido a ambos os locais se situarem na mesma faixa climática. Isso significa que as fitofisionomia, o clima, o solo e a altitude dos dois locais são semelhantes, muito embora possam existir espécies em um local que não existem no outro.
Os biomas são: florestas tropicais úmidas, tundras, desertos árticos, florestas pluviais, subtropicais ou temperadas, bioma mediterrâneo, prados tropicais ou savanas, florestas temperadas de coníferas, desertos quentes, prados temperados, florestas tropicais secas e desertos frios. Existem ainda, os sistemas mistos que combinam características de dois ou mais biomas.
Os biomas podem, ainda, ser divididos em biomas aquáticos do qual fazem parte a plataforma continental, recifes de coral, zonas oceânicas, praias e dunas; e biomas terrestres. Os biomas terrestres são constituídos por basicamente três grupos de seres: os produtores (vegetais), os consumidores (animais) e os decompositores (fungos, bactérias).
É comum a confusão do termo bioma com o termo biota. Porém, biota designa a parte viva de um ecossistema. Não considerando, portanto, características como o clima que fazem parte de uma classificação mais abrangente (bioma).

http://www.infoescola.com/geografia/bioma/

Bioma - InfoEscola

www.infoescola.com

http://geograndedosul.blogspot.com.br/2009/11/biomas-terrestres.html

Artigo sobre Biomas, o que são biomas, características dos biomas principais biomas brasileiros

 

      Nome: Thalles

 

                                                                                                                                     

Nome:Thalles

 

                      FLORESTA TEMPERADA

 

Floresta temperada ou floresta decídua temperada, ou ainda, floresta caducifólia, devido à queda das suas folhas no período do Inverno, é um bioma encontrado nas regiões situadas entre os pólos e os trópicos característica das zonas temperadas úmidas e abrange o oeste e centro da Europa, leste da Ásia (Coréia, Japão, e partes da China) e o leste dos Estados Unidos.

 
As temperaturas médias anuais são moderadas, embora a temperatura média vá cariando ao longo do ano. As quatro estações do ano encontram-se bem definidas. Os índices pluviométricos atingem médias entre 75 a 100 centímetros por ano. A energia solar que vai incidindo nas regiões de florestas temperadas é maior do que, por exemplo, nas tundras, e consegue atingir mais facilmente o solo, pois existem espaços maiores entre a copa das árvores.

O solo destas florestas é muito rico em nutrientes, devido, sobretudo, ao processo natural de decomposição das folhas. A acumulação de matéria orgânica dá-se principalmente nos primeiros horizontes do solo, que possuem, por isso, uma cor mais escura.


A vegetação das florestas temperadas é variada, desde as coníferas, como os pinheiros das florestas da Europa e da América do Norte, às árvores de folhas largas que se mantêm verdes todo o ano, típicas da Flórida e Sul da Nova Zelândia. Há vários tipos de florestas temperadas, mas as árvores de folha caduca (que caem) são predominantes, embora apresentem também árvores de folha persistente, cujas folhas se encontram transformadas em agulhas.


A vegetação apresenta variações sazonais e o seu crescimento ocorre, sobretudo, na Primavera e no Verão.

Embora predominem as árvores, existem também arbustos e plantas herbáceas.


A cobertura vegetal pode apresentar até quatro estratos, desde grandes árvores até plantas rasteiras. Aparecem faias, carvalhos (como o carvalho-roble), castanheiros, abetos (como o abeto branco ou abeto do Canadá, muito frequente na Europa Central) e pinheiros (como o Pinheiro silvestre, comum em vários países da Europa, e o Pinheiro-negro). Os abetos encontram-se principalmente em solos ricos e úmidos, enquanto os pinheiros se encontram em solos pobres.


A fauna é variada e podem-se encontrar javalis, gatos bravos, linces, lobos, raposas, esquilos, veados, ursos, muitos insetos, répteis e aves diversas, algumas de grande porte (águia de asa redonda, águia-real,...). Aparecem ainda muitos invertebrados.


Em algumas regiões, como forma de adaptação às baixas temperaturas do Inverno, alguns animais migram enquanto que outros hibernam. Outros ainda, como os esquilos, armazenam comida para ser usada durante o Inverno.


http://www.minerva.uevora.pt/eschola2002/flor_temp.htm

nome: Louise S.

 

                                                                                                                                              
 

 

 

                                                                                                        A Mata Atlântica.

Introdução

 

A Mata Atlântica é uma formação vegetal que está presente em grande parte da região litorânea brasileira. Ocupa, atualmente, uma extensão de aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados. É uma das mais importantes florestas tropicais do mundo, apresentando uma rica biodiversidade.

A Mata Atlântica encontra-se, infelizmente, em processo de extinção. Isto ocorre desde a chegada dos portugueses ao Brasil (1500), quando se iniciou a extração do pau-brasil, importante árvore da Mata Atlântica. Atualmente, a especulação imobiliária, o corte ilegal de árvores e a poluição ambiental são os principais fatores responsáveis pela extinção desta mata.

As principais características da Mata Atlântica são:

- presença de árvores de médio e grande porte, formando uma floresta fechada e densa;
- rica biodiversidade, com presença de diversas espécies animais e vegetais;
- as árvores de grande porte formam um microclima na mata, gerando sombra e umidade;
- fauna rica com presença de diversas espécies de mamíferos, anfíbios, aves, insetos, peixes e répteis.

 

Considerada um dos biomas mais ameaçados do planeta, a Mata Atlântica é o domínio de natureza mais devastado do Brasil. Ela estende-se do Piauí ao Rio Grande do Sul, e correspondia a, aproximadamente, 15% do território nacional, no entanto, a intensa devastação desse bioma para plantação de cana-de-açúcar, café, mineração e outras atividades econômicas, reduziram drasticamente essa cobertura vegetal, restando, atualmente, apenas 7% da mata original, localizada principalmente na Serra do Mar.

A Mata Atlântica é composta por um conjunto de fisionomias e formações florestais, com estruturas e interações ecológicas distintas em cada região, ela está na faixa de transição com os mais importantes biomas do Brasil: caatinga, cerrados, mangues, campestres e planaltos de araucárias.

Seu clima predominante é o tropical úmido, no entanto, existem outros microclimas ao longo da mata. Apresenta temperaturas médias elevadas durante o ano todo. A média de umidade relativa do ar também é elevada. As precipitações pluviométricas são regulares e bem distribuídas nesse bioma. Quanto ao relevo, é caracterizado por planaltos e serras.

A importância hidrográfica da Mata Atlântica é grande, pois essa região abriga sete das nove maiores bacias hidrográficas do país. Entre elas estão: Paraná, Uruguai, Paraíba do Sul, Doce, Jequitinhonha e São Francisco.

Esse bioma é um dos mais ricos do mundo em espécies da flora e da fauna. Sua vegetação é bem diversificada e é representada pela peroba, ipê, quaresmeira, cedro, jambo, jatobá, imbaúba, jequitibá-rosa, jacarandá, pau-brasil, entre outras. Esses dois últimos (jacarandá e pau-brasil) são o principal alvo da atividade madeireira, fato que ocasionou sua redução e quase extinção.

A fauna possui várias espécies distintas, sendo várias delas endêmicas, ou seja, são encontradas apenas na Mata Atlântica. Entre os animais desse bioma estão: tamanduá, tatu-canastra, onça-pintada, lontra, mico-leão, macaco muriqui, anta, veado, quati, cutia, bicho-preguiça, gambá, monocarvoeiro, araponga, jacutinga, jacu, macucos, entre muitos outros.

Existe uma grande necessidade de políticas públicas para a preservação da Mata Atlântica, visto que da área original desse bioma (1,3 milhão de km2) só restam 52.000 Km2. Outro fator é a quantidade de espécies ameaçadas de extinção: das 200 espécies vegetais brasileiras ameaçadas, 117 são desse bioma. Conforme dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), a Mata Atlântica abriga 383 dos 633 animais ameaçados de extinção no Brasil.

http://www.brasilescola.com/brasil/mata-atlantica1.htm

nome: Helen